Real Madrid domina Barcelona e vence com autoridade no Camp Nou

O Real Madrid viajou para a Catalunha com um único propósito: encerrar a possível crise que se instalava no clube. Enfrentando o Barcelona no El Clásico neste sábado (24) pela 7° rodada da LaLiga, os comandados de Zidane contaram com a estrela de Sergio Ramos para bater o rival pelo placar de 3 a 1.

Valverde, Sergio Ramos e Modric marcaram para os merengues e Ansu Fati anotou para os blaugranas. O resultado positivo colocou o Real Madrid na liderança da competição com 13 pontos, mesmo que momentaneamente esperando pelo complemento da rodada. O Barcelona caiu posições e ficou em 10° lugar com 7 pontos.

Na próxima semana, os merengues tem compromisso marcado na Liga dos Campeões contra o Borussia Mönchengladbach, na terça-feira (27). Já os blaugranas encaram a Juventus, na Itália na quarta-feira (28).

Nem os torcedores imaginariam um jogo frenético

O Real Madrid não vive dias tranquilos para dar sequência ao trabalho de Zidane, mas talvez nem mesmo o mais otimista torcedor merengue imaginaria que o time iria abrir o placar aos 5 minutos em sua primeira finalização. Depois de boa construção ofensiva, Karim Benzema passeou pelo lado direito e achou um passe magnífico para Valverde, nas costas da zaga blaugrana, que na grande área fuzilou para o gol: 0 a 1.

Valverde recebeu grande área e chutou forte no canto alto de Neto para abrir o placar. (Foto: Lluis Gene/AFP via Getty Images)

Porém, o gol não abalou o psicológico do Barcelona que logo na sequência, aos 8 minutos, acabou com a alegria dos merengues. Messi lançou Jordi Alba nas costas de Nacho pelo lado esquerdo, que invadiu a área e esperando o momento certo, cruzou para Ansu Fati chegar antes de Sergio Ramos e escorar para o fundo das redes: 1 a 1.

Se o jogo tinha caído de produção após os gols, dois lances em sequência incendiou a partida novamente com defesas importantes dos dois goleiros. Aos 23 minutos, a primeira oportunidade foi com Messi, após receber passe em profundidade de Fati na grande área e com um drible desconcertante para cima de Ramos, o atacante ficou frente a frente com Courtois e na batida, o goleiro belga fez uma defesa espetacular.

Na sequência do lance, Vinicius Júnior achou um lançamento para Toni Kroos nas costas da zaga blaugrana e o alemão deu um toque sútil, deixando Benzema praticamente na marca do pênalti, mas a finalização do atacante francês vai reta e em cima de Neto, que com agilidade fez importante defesa.

As equipes cediam espaços pelas laterais e nas entrelinhas entre meio-campo e zaga, e isso favorecia os passes em profundidade. Entretanto, os jogadores não conseguiam acertar com tanta qualidade o último passe e o jogo voltava a ficar amarrado a partir dos 30 minutos até o intervalo com várias faltas, perdas de posses e poucas chances criadas.

Jogo morno e Ramos protagonista

O Barcelona até que comandava as ações no retorno do intervalo. A grande chance aconteceu com Philippe Coutinho cabeceando rente a trave direita de Courtois, após cruzamento de Ansu Fati. Mas o jogo seguia travado, sem grandes lances.

Aos 59 minutos, um lance importante aconteceu e que poderia ser a reviravolta na partida. Uma falta vinda da esquerda levantada por Kroos resultou num puxão de camisa de Lenglet em Sergio Ramos. A princípio, o juiz Martinez Munuera não marcou nada, mas dois minutos depois foi chamado para analisar no VAR e por meio do vídeo, reconheceu o pênalti. Já aos 63, o zagueiro e capitão foi para a cobrança e com muita calma, bateu no canto direito que Neto, que chegou a acertar o canto, mas não alcançou a bola: 1 a 2.

Cobrando com categoria e frieza, Ramos marcou e saiu para comemorar. (Foto: Lluis Gene/AFP via Getty Images)

Depois do gol, o Barcelona se lançou ao ataque para pelo menos empatar quanto antes, mas esbarrava numa boa marcação defensiva do Real Madrid, que mesmo improvisando a lateral direita, conseguia anular uma das jogadas mais perigosas do lado blaugrana, com Messi e Jordi Alba. Por sua vez, os merengues encaixava a marcação e apostava suas fichas em um contra-ataque para quem sabe matar o jogo.

Barcelona ao ataque e caixão fechado pelo Madrid

Se o Barcelona se lançou totalmente ao ataque com as alterações feitas por Koeman, o Real Madrid aproveitava os espaços cedidos e tentava matar o jogo. Aos 85 minutos, Vázquez apareceu sozinho no lado direito e cruzou para Toni Kroos acertar um chute e obrigar Neto a fazer uma grande defesa. No rebote, o alemão ainda tentou, mas o goleiro brasileiro interviu novamente jogando pra escanteio.

Na sequência do lance, os merengues ficaram novamente com a posse da bola e Vázquez invadiu a área e cruzou para Sergio Ramos mandar um sem pulo e obrigar novamente Neto a fazer uma grande defesa. A bola ainda ficou viva e Varane cabeceou para fora. O Barcelona estava entregue e o Real Madrid aproveitava a todo custo a chance de matar o jogo.

Aos 89 minutos o que estava escrito aconteceu. Com o Barcelona escancarado para buscar o empate, os merengues seguiam encontrando espaços para os contra-ataques. Dessa vez, Modric tentou enfiada de bola para Vinicius Júnior, mas Neto interviu, porém, a bola ficou nos pés de Rodrygo que tocou para Modric na área e com extrema frieza, driblou o goleiro brasileiro e de três dedos mandou para os fundos da rede: 1 a 3.

Entrando no final da segunda etapa, Modric deu números finais ao El Clásico. (Foto: Lluis Gene/AFP via Getty Images)

Ficha Técnica:
Barcelona x Real Madrid
Data: 24 de outubro, sábado
Local: Estádio Camp Nou, Catalunha (ESP)
Gols: Ansu Fati 8′ | Valverde 5′, Sergio Ramos 63′, Modric 89′

Barcelona: Neto; Dest, Piqué, Lenglet e Jordi Alba (Braithwaite); Busquets (Trincão), De Jong e Pedri (Dembelé); Coutinho, Ansu Fati (Griezmann) e Messi; Técnico: Ronald Koeman

Real Madrid: Courtois; Nacho (Lucas Vázquez), Varane, Ramos e Mendy; Casemiro, Valverde (Modric) e Kroos; Asensio (Rodrygo), Vinicius Júnior e Benzema; Técnico: Zinedine Zidane