Wenger era madridista mas recusou propostas do clube: “Amava o Real Madrid desde criança”

Wenger falou em sua biografia sobre sua torcida do Real Madrid

Nesta sexta (16), para a Europa, será lançado a biografia de Arsene Wenger, técnico lendário do Arsenal. No livro intitulado “Minha vida em vermelho e branco” o técnico conta que na infância torcia pelo Real Madrid e quando era treinador dos gunners recebeu propostas do clube merengue, mas as recusou.

“É terrível recusar o clube que você era quando criança, o Real Madrid, mas eu tinha uma missão com o Arsenal, um contrato a cumprir e tinha dado minha palavra de honra. Eu amava o Real Madrid desde criança, pensava que era o mais forte, o mais belo e o mais impressionante clube de futebol.”

O francês contou uma vez em uma entrevista que o Madrid lhe ofereceu um contrato de cinco anos em 2009, mas os Gunners estavam em um momento delicado e como havia dado sua palavra aos dirigentes, acabou cumprindo seu contrato.

Recusando o time de infância, Wenger ficou 22 anos como técnico do Arsenal, time que assumiu 1996 e ficou até 2018. Desde então, o treinador não assumiu nenhum time.

Lançado pela editora ‘Weidenfeld and Nicolson’, a autobiografia do francês está em pré-venda em inglês para o Brasil na Amazon, mas não tem previsão para tradução.