Lull: “Nosso objetivo é sempre tentar chegar e ganhar todas as finais”

Na tarde desta sexta-feira (18), Sergio Llull, armador da equipe de basquete do Real Madrd, concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa da Ciudad Real Madrid

O camisa 23 falou sobre a estreia na Liga Endesa, que acontecerá sábado, contra o Gipuzkoa Basket; sobre Facundo Campazzo; sobre Pablo Laso; e sobre seu papel na equipe madridista. Confira abaixo todas as declarações de Sergio Llull na entrevista de hoje:

Quando perguntado sobre como foi começar a temporada com título, o maiorquino respondeu: “É sempre bom começar a temporada com um troféu, te dá energia para continuar a trabalhar. Fizemos uma pré-temporada fantástica, treinamos muito bem e agora começa o ano pra valer. A equipe está com fome e com muita vontade.”

Quais sãos os objetivos para essa nova temporada que se inicia? “Os objetivos são sempre os mesmos: tentar chegar em todas as finais e tentar ganhar todas. Não fomos capazes de nos adaptar à situação da temporada passada e não estivemos em uma padrão alto o suficiente em Valência. O time está de volta com ímpeto renovado este ano, queremos jogar bem e ir longe em todas as competições”.

O que tem a dizer do Gipuzkoa Basket? “Tenho certeza de que eles estão animados e ansiosos por estar na ACB e teremos que fazer uma boa exibição desde o primeiro minuto e mostrar a eles que queremos vencer mais do que eles. Esses jogos podem fazer com que você escorregue quando se depara com um adversário tão motivado. Teremos que fazer uma partida sólida para vencê-la”.

Como é trabalhar com Pablo Laso:Laso e eu nos conhecemos muito bem. Uma rápida olhada e saberemos o humor de cada um de nós todas as manhãs. Ganhamos tantos títulos juntos e nos divertimos muito. É o treinador perfeito para o Real Madrid pelos seus conhecimentos de basquete e pela forma como lida com o grupo”.

LLULL:

“LasO é o treinador perfeito para o Real Madrid pelos seus conhecimentos de basquete e pela forma como lida com o grupo.”

E completou: “A mentalidade é aproveitar o dia a dia para tentar chegar ao nosso melhor nível e pensar apenas no próximo jogo, porque nunca se sabe como as coisas vão evoluir. Sem a torcida, há falta de emoção e sentimentos que tornam o basquete especial. Vamos sentir saudades dos nossos fãs, mas por enquanto é assim. Temos que aprender a nos adaptar”.

Como você acha que Facu Campazzo está se sentindo? “Acho que ele está treinando muito bem e parece feliz por estar aqui, como sempre esteve. Vimos como ele é bom novamente na Supertaça, com mais um MVP. Ele é um jogador fundamental para nós e tem contrato aqui. Não posso falar muito mais que isso”.

Você se não importa de não jogar mais na sua posição de origem? “Jogar como um Ala e um armador é uma vantagem para mim. Não tenho problemas em combinar as duas posições (ala-armador). Estou aqui para tudo o que o treinador precisa. A minha intenção é ficar aqui, seja como um homem bom de grupo, titular, reserva, ou o que eles quiserem. Não tenho pressa (para renovar) e são coisas que vamos olhar com o tempo. O importante agora é ajudar a equipe a continuar conquistando títulos”.

O que você achou da performance de Alocén na Supertaça? “A empolgação e a autoconfiança que vejo nele me lembram de mim mesmo. Há muitas semelhanças em como comecei e ele está ansioso para aprender e fazer sua parte, e o mesmo vale para Abalde . Eles são muito jovens e eles têm tempo para continuar aprendendo”.

O Real Madrid entra em quadra nesse sábado (19), ás 15:45, pelo horário de Brasília. Em partida válida pela primeira rodada da Liga Endesa, o time de Pablo Laso enfrenta o Gipuzkoa Basket.