Marcelo relembra título sobre a Juventus em 2017: “Pareceu fácil, mas foi difícil”

Há exatos três anos, o Real Madrid conquistava seu 12º título de UEFA Champions League, a famosa ‘La Duodécima’ diante da Juventus em Cardiff. Marcelo, que teve papel crucial na goelada por 4 a 1 sobre os italianos, conversou com a TV madridista quanto à conquista no país galês e deixou claro que, apesar do largo placar, foi complicado vencer o confronto.

“No primeiro tempo, fomos muito bem, na final nunca é fácil. Estávamos empatados, mas vimos muitos espaços e o treinador nos disse para sermos pacientes. Nós sabíamos como sofrer, não foi fácil. Pareceu fácil, mas foi difícil. Nós éramos muito pacientes”, relatou.

Até então, nenhum clube havia conquistado a competição europeia na ‘Era Moderna’ por duas vezes consecutivas e o Madrid tinha essa oportunidade na ocasião. Quanto a isso, o camisa 12 disse: “Há tantas boas lembranças… Ficamos muito ansiosos porque viemos defendendo nosso título. Havia muitas dúvidas fora da nossa equipe. Sabíamos que poderíamos vencer e fazer história. Sofremos, mas jogamos muito bem. Ficamos muito felizes”.

Marcelo destacou o poder defensivo da Juventus à época – antes da final, os italianos haviam sofrido apenas 3 gols em 12 jogos na competição. “Fomos ao jogo sabendo que enfrentaríamos uma defesa muito sólida. Sempre soubemos o que fazer, sempre estávamos unidos. Sabíamos que poderíamos nos encaixar, mas tínhamos que ser mais fortes do que eles para aguentar. Você nunca pode pensar que um objetivo é fácil. Quem suporta melhor a pressão nas finais se destaca mais. Sempre tivemos uma fome incrível de títulos. Uma final não é jogada, é vencida”, afirmou.

O último gol merengue na partida, marcado por Marco Asensio, teve grande contribuição do lateral-esquerdo brasileiro que fez grande jogada na linha de fundo, para deixar o espanhol frente à frente com Gianluigi Buffon e decretar o triunfo. Durante a conversa com a Realmadrid TV foi questionado sobre o lance e contou: “Você sempre tem que estar atento durante o jogo. Era falta para Cristiano Ronaldo bater, eu rezei para ele marcar e quando abri os olhos vi que a bola estava no ar, me joguei por ela e dei a Marco. Foi brutal, uma alegria muito grande”.

Já na temporada seguinte ao bicampeonato, o Real Madrid levou a ‘Orelhuda’ mais uma vez e entrou ainda mais para a história do torneio. Quanto ao poder merengue na Champions, Marcelo disse: “O importante é que, quando conquistamos um título, não pensamos em parar, pensamos em ganhar mais. O Madrid me ensinou a lutar até o fim e que as finais sejam vencidas. Quando pensarmos que vencemos tudo, pensaremos que queremos ganhar tudo novamente. O Madrid cresce em finais. Se seu amigo dá tudo, você também dá. A motivação faz você se sentir bem, você cresce no jogo. As finais devem ser vencidas de qualquer maneira”.

Marcelo ainda falou sobre assuntos que não envolvem o título de três anos atrás.

Reinício da temporada

“Estamos melhorando. Tivemos momentos muito difíceis, sem treinamento, sem futebol, sem contatos. Decidimos que deve haver onze finais, que você precisa dar tudo para vencer. Queremos vencer e tentaremos vencer todos os duelos”.

Chegada ao Real Madrid

“Um filme sempre passa pela minha cabeça. Quando cheguei, fotos com minha família, com meu avô, quando eu não sabia falar espanhol… “

Foto em destaque: Getty Images Sport/Laurence Griffiths

Marcado como: