Lucas Vásquez sobre La Undécima: “Tudo que conquistamos é parte da história do futebol”

Foto: Michael Campanella/Getty Images

Em entrevista ao programa Real Madrid Conecta, da Real Madrid TV, nesta quinta-feira (28), Lucas Vásquez – um dos destaques da conquista em Milão – relembrou detalhes da final e afirmou: “Tenho consciência de que tudo o que conquistamos é parte da história do futebol”. Confira alguns trechos:

Sonho Cumprido:
“Sou consciente de tudo o que estamos conseguindo. Desde que eu me conheço, sou Real Madrid. Desde que cheguei à base, sonhava com o time principal. Essa é minha quinta temporada, estou muito feliz e espero que venham muitas outras”.

Terceiro jogador mais usado por Zidane:
“Para mim é um privilégio aprender com ele e treinar. O mundo inteiro sabe o grande jogador que ele foi. E como treinador tem demonstrado em sua trajetória. É muito sereno, conversa conosco diariamente, se preocupa conosco. Quer que você jogue feliz e isso é muito importante para um jogador”.

A temporada da La Undécima:
“Passou tudo muito rápido. Acabamos muito bem a temporada. A Champions foi um sonho realizado. É muito difícil descrever, eu nem imaginava”.

A final em Milão:
“Essa semana havia acabado a temporada. E tivemos quinze dias para nos preparar para a final. Estava muito ansioso para a viagem, recebia muitas mensagens. Tentava focar no que íamos jogar. Fazer o mesmo de sempre foi o melhor segredo”.

Atmosfera da Champions League:
“Uma das consequências de poder ganhar a Champions é dar alegria a muitas pessoas. É um orgulho poder ir a Cibeles, ao Bernabéu e comemorar com a torcida. E você só dá conta disso quando passa uma semana”.

O pênalti:
“Não havia decidido em que lado iria chutar. Decidi quando estava a caminho. Quando coloquei a bola, tomei distância e olhei para Oblak. Foi quando decidi de que lado bater. O normal é decidir antes”.

Bater o primeiro pênalti foi um atrevimento ?
“Não sei, acho que talvez possamos chamar de personalidade. Era minha primeira temporada, conquistar essa Champions e bater o pênalti me fizeram crescer. Ali nos demos conta da qualidade do elenco que tinhamos”.

Palavras de Zidane:
“Que fosse exatamente como sou. E que ajudasse a defender”.

Lembranças daquela noite:
“Fico com as superstições. Nos pênaltis, sempre coloco a bola reta e logo me viro para bater. Guardo tudo com muito carinho, em especial as chuteiras, porque tem um buraco no peito do pé porque um jogador do Atlético pisou”.

Três Champions Seguidas:
“Tenho consciência de tudo o que conquistamos. É parte da história do futebol. Temos uma geração muito boa. Com três títulos consecutivos. Temos que estar orgulhosos de todo o trabalho”.

As noites de Champions no Bernabéu:
“É incrível desde a chegada do ônibus. Você sente que há um sentimento especial. A atmosfera do Bernabéu nos motiva a dar o melhor de nós”.

O retorno da La Liga e o jogo contra o Eibar:
“Estamos fazendo uma mini pré-temporada. Trabalhamos o físico e com bola. Estivemos semanas afastados dos treinamentos. É questão de tempo para entrar no ritmo. Tanto eu quanto meus companheiros queremos voltar a jogar e ganhar a liga”.

Foto Destacada: (Michael Campanella/Getty Images)