Ramos celebra título e comenta falta decisiva de Valverde: “Qualquer jogador do nosso elenco teria feito aquilo”

Sergio Ramos, capitão do Real Madrid, voltou a ser decisivo ao bater a quarta cobrança na disputa de pênaltis que sagrou o time merengue campeão da Supercopa da Espanha contra o rival Atlético de Madrid. Após a partida, o número 4 analisou a partida, seu desafio de ser o jogador com mais títulos com a camisa do Real Madrid, o lance decisivo de Valverde e demais assuntos.

“O Real Madrid é o maior clube do mundo e o mais bem-sucedido, e isso pelo que já ganhou ao longo da sua história e pelo que continuamos fazendo geração após geração, deixando tudo em campo para tentar somar mais títulos. Pessoalmente, é um dia especial porque sempre é um desafio saber que está a dois títulos de superar o jogador que mais conquistou com o Real Madrid e tomara que eu possa superar”, declarou Sergio.

A jogada de Valverde e Morata

“Qualquer jogador do nosso elenco frente a esta situação faria a falta, colocando o interesse do grupo a frente do pessoal, porque infelizmente era uma jogada que tinha que acabar com aquela entrada.”

Quarto pênalti batido

“Sempre bato o quarto pênalti por superstição, não porque tinha calculado que seria o momento da glória se marcasse.”

Pensou em bater o pênalti de Panenka (cavadinha)?

“Sim, planejei bater o pênalti a Panenka, mas não tinha muito tornozelo para muita corrida.”

Tornozelo

“Tenho o tornozelo bastante dolorido. Tinha um pouco de medo e quanto mais ia passando o tempo, mais esfriava e mais doía, mas no final quando está metido na dinâmica e sabe o que há em jogo, se esquece da dor. Mas agora, está bastante dolorido e tomara que não seja nada que leve muito tempo.”