Hazard reconhece início discreto no Real Madrid e diz: “Tenho que melhorar”

Esta segunda-feira marcou o encerramento da preparação do Real Madrid para o duelo contra o Club Brugge pela UEFA Champions League, e também foi o dia das tradicionais entrevistas coletivas pré-jogo. Eden Hazard, reforço para a temporada, foi o atleta merengue que atendeu aos meios comunicativos presentes na capital espanhola, para falar sobre seu momento e quanto à partida desta terça-feira, às 13h55 (horário de Brasília), no Santiago Bernabéu.

Condições físicas e críticas: “Sinto-me bem, é claro que esperam muito de mim e eu também. Críticas sempre aparecerão e eu sou crítico comigo mesmo. Agora não é tudo perfeito, mas estou 100% e espero dar o máximo em todas as partidas. Eu tenho demonstrar meu nível, como viram no futebol francês, na Bélgica e no Chelsea. Agora tenho que melhorar para que os torcedores fiquem orgulhosos de mim”.

O confronto: “Imagino um gol, mas depois de perder em Paris, necessitamos da vitória e vamos dar tudo para isso”.

Necessidade de melhoria: “Agora me sinto 100%, já não estou lesionado. Falta eu marcar gols, e quando eu começar a marcar e fazer partidas boas, será muito mais simples. Creio que falta um gol ou uma assistência para eu engrenar”.

Confiança atual após a lesão: “O treinador disse para eu arriscar mais. Não tenho que falar de lesões, eu tenho que fazer a diferença e quando eu começar a fazer, será melhor. O futebol é um tema de confiança”.

Processo de recuperação física: “Já me sinto forte, não houve um plano físico especial, sou eu que tenho de dar o máximo”.

Club Brugge: “Sabemos várias coisas deles, possuem jogadores de qualidade e trabalham muito bem. É uma grande equipe, vai tentar ganhar e é composta por grandes jogadores, não temos que pensar que será uma partda fácil. Temos de pensar em nós mesmos”.

Brasileiros no Chelsea e no Real Madrid: “Estive vários anos com William, aqui me sinto bem com todos eles e sinto-me um pouco brasileiro pois sou técnico. Entendo-me muito bem com eles aqui”.

Critícas e relação com Zinedine Zidane: “Todos aprendem com ele (Zizou). Quando fala, já aprendemos e todos os treinadores me ensinaram algo. Não cabe a mim o assunto das críticas, sei o que tenho que fazer. Todos esperam que eu faça três gols em cada partida, mas tem que ter paciência. Os gols chegarão”.

Zidane e a gestão do elenco após a derrota para o PSG: “Depois daquele jogo, todos nós estávamos decepcionados, mas temos um elenco de muita qualidade. Quando temos uma partida, é necessário trabalharmos para o duelo. Ganhamos jogos e tivemos jogos difíceis. Zidane conta com todos”.

Pressão de jogar no Real Madrid: “Como disse na minha apresentação, ainda não sou um galático, tenho que demonstrar isso. Conheço muito bem o passado da camisa 7 e eu tenho que ser o primeiro a demonstrar que posso ser o melhor do mundo. Tenho que desfrutar e dar o máximo não só nos jogos, mas também nos treinamentos. Não duvido de mim, confio em mim”.

Formação 4-3-3: “Na Bélgica e no Chelsea sempre joguei como ponta. Com Benzema e Bale, o treinador nos dá liberdade e isso é o que mais convém”.

La Liga e Champions: “As duas nós queremos, conhecemos a história desse clube e sua relação com a Champions, mas o Madrid quer ganhar tudo”.

Foto: AFP/Pierre-Philippe Marcou