Real Madrid engatou segunda vitória seguida no Espanhol, quebrou jejum e embolou liderança

O Real Madrid visitou na tarde deste domingo (22), o que era até então líder da competição o Sevilla, comandando pelo ex-técnico merengue, Julen Lopetegui. A partida foi realizada pela quinta rodada do Campeonato Espanhol no estádio Ramon Sánchez Pizjuan e com um gol solitário de Karim Benzema, os merengues venceram e pegaram o elevador subindo para o segundo lugar e “lideram” o torneio junto com o Athletic Bilbao com 11 pontos ganhos. Já o Sevilla, cai para a quarta colocação.

O clube quebrou duas situações incomodas na partida deste domingo. A primeira é que desde 2015 não vencia o Sevilla dentro dos seus domínios e a segunda é o conseguiu engatar duas vitórias consecutivas, coisa que não acontecia desde março deste ano. A vitória traz um pouco de paz e sossego para o Real Madrid, que perdeu no meio de semana para o PSG na estreia pela Liga dos Campeões.

Mesmo tendo vencido, os comandados de Zinedine Zidane não possuem tempo suficiente para comemorar. Na quarta-feira (25), o Real Madrid recebe no Santiago Bernabéu o Osasuna, às 16h (horário de Brasília) pela sexta rodada e tenta emplacar uma trinca de vitórias e garantir ainda mais a liderança da competição.

O que de melhor aconteceu no jogo

O Real Madrid não apresentou um futebol vistoso, como todos esperam, mas coletivamente e dentro das circunstâncias em que a partida se encontrou, foi muito bem. Não foi a melhor, mas em contrapartida, foi a mais cirúrgica. Não sofreu e conseguiu aproveitar a chance de marcar com o artilheiro da competição, Karim Benzema que chegou a cinco gols em cinco jogos. O tento marcado aconteceu aos 64 minutos, após boa trama pelo lado direito com a profundidade e precisão no cruzamento de Dani Carvajal e boa presença de área do centroavante francês para cabecear no contrapé do goleiro.

Os números não mentem. Depois de muito tempo, o time merengue conseguiu encaixar o sistema defensivo e Thibaut Courtois, criticado por alguns e defendidos por outros, não foi exigido em momento nenhum da partida. O Sevilla finalizou nove vezes durante os 90 minutos, mas nenhuma foi em direção ao gol: oito foram direto para fora e um chute foi travado. Já pelo lado madridista, foram sete finalizações, sendo quatro diretamente no gol e outras três para fora. Estatisticamente falando, superior, porém, no gramado nem tanto.

Menções honrosas novamente para James Rodríguez, que de possível saída pela porta dos fundos, a um dos grandes nomes nesses primeiros meses. O colombiano atua como um dez, mas defende como um 5 e abraça cada vez mais as oportunidades dadas por Zidane. Outro ponto positivo é a intensidade do time e isto está representado na quantidade de bolas roubadas por Eden Hazard: 8 no total, igualado com Casemiro. O belga atuou novamente ao lado de Bale e Benzema.

A vitória veio, mas ela era mais imprenscindível do que a forma de jogar. Um adversário difícil, um campo complicado e uma situação incomoda. O Real Madrid conseguiu superar três itens e se coloca à frente dos demais e briga pela liderança como não via nas últimas temporadas.

(Foto: Aitor Alcalde/Getty Images)