Zidane se diz orgulhoso com elenco e flerta com novos reforços: “Até segunda uma ou duas bombas”

Depois de uma semana inteira para treinamentos, o Real Madrid volta a campo neste domingo (1°) e antes, o técnico Zinedine Zidane aproveitou o sábado (31) para conceder entrevista coletiva aos jornalistas presentes e destacou alguns pontos que interessam diretamente o rumo do clube, entre eles, a situação de Keylor Navas.

Porém, na abertura da coletiva, o francês mandou uma mensagem de carinho para o treinador Luis Enrique, que perdeu sua filha, de 9 anos nesta quinta-feira (29). “Quero mandar todo o meu carinho e da equipe a Luis Enrique e sua família. Não tenho mais palavras porque é um momento muito difícil”.

O início foi animador, mas o tropeço acendeu as luzes brancas do clube e por isso, Zidane explicou como a partida de amanhã deve ser tratada. “É a partida mais importante da temporada, porque é a seguinte. Os pontos são importantes e queremos fazer uma boa partida”.

Confira outros temas debatidos pelo técnico na coletiva:

Saída de Keylor: “Amanhã estará com nós e até o dia 2 pode acontecer de tudo. Vai estar com nós e só estou concentrado nisto. Pode acontecer dele ir, mas o importante é que amanhã estará conosco. Isso é o que importa”.

Qualidade e chegada de Areola: “É uma pergunta que não é para hoje porque só penso na partida de amanhã. Par amim, o que conta é o Villarreal e é nisso que me concentro. O que vai acontecer, vai acontecer. Temos que pensar no Villarreal e logo veremos o que acontece”.

Contratações de última hora: “Até segunda pode acontecer de tudo: uma bomba, duas bombas, mas o importante é a partida de amanhã”.

Elenco desejado: “No final é isso que tenho e estou muito orgulho dos jogadores que tenho, porque para mim são os melhores. O importante é quando a temporada começa estejam curtindo, e eu estou curtindo. Não posso me queixar com o elenco que tenho, se não melhor mudar de trabalho. Todos os treinadores querem treinar esta equipe”.

Relação com Florentino: “As decisões que tomo é no campo. A relação com o presidente sempre tem sido muito boa. Ele quem me trouxe para jogar aqui e isso nunca vou esquecer. Não tenho que reclamar porque a relação é boa. O que se diz lá fora, não posso controlar”.

A praga das lesões: “Não posso estar contente de ver os jogadores lesionados, mas lamentavelmente acontecem essas coisas. São coisas de todas as equipes. Os fisioterapeutas, doutores e todos que trabalham com o jogador fazem todo o possível. Espero recuperar rapidamente todos os meus jogadores”.

Villarreal: “O Villarreal é uma boa equipe que te pode colocar dificuldades em qualquer momento, porque possui bons jogadores”.

Duelo contra o PSG: “É uma equipe muito competitiva, embora tenham algumas ausências por lesões. Será um começo complicado e magnífico”.

(Foto: Victor Carretero/Real Madrid)