“Temos a chance de ganhar um título e estamos falando de Mourinho”, dispara Sergio Ramos

O zagueiro e capitão Sergio Ramos esteve presente na coletiva de imprensa ao lado do técnico Santiago Solari nesta sexta-feira (21), dia que antecede a final do Mundial de Clubes contra o Al Ain.

O espanhol foi enfático ao dizer que busca um novo título para coroar sua carreira, mas também disparou contra aqueles que ainda continuam citando José Mourinho para regressar ao cargo de técnico do Real Madrid.

Confira na íntegra a entrevista do capitão blanco:

Em busca do vigésimo título:
“O currículo ainda está lá e temos uma nova oportunidade de nos reivindicarmos campeões mundiais pela terceira vez consecutiva. Ninguém fez isso. Com muito entusiasmo e desejo. Seria muito bom voltar com um novo título. Pode ser o título 20, 23 com a seleção. Eu nunca imaginei isso. É um objetivo ser o jogador na história do Real Madrid com mais títulos. Eu não me canso de ganhar. Estamos no caminho certo”.

Ronaldo e suas declarações:
“Nós não o ouvimos falar sobre o Real Madrid. O tempo que tem sido aqui, ele viu o grupo que está aqui e que tem sido o nosso sucesso. Estamos felizes que você esteja bem”.

Isco:
“Os números do Isco estão lá e ainda é mais um. O bom é a competição. Existem jogadores como Ceballos que a temporada anterior não jogou e agora ele joga. Isco deu muito certo e em um ótimo nível. Todos nós vivemos bons e maus momentos. Quando você não joga, é muito complicado sorrir”.

Sobre Mourinho:
“Eu não sou ninguém para decidir quem é o treinador do Real Madrid. Estamos sem Mourinho há cinco anos e ainda estamos falando de Mourinho. Temos a possibilidade de ganhar um título e estamos falando de Mourinho. O capitão não decide os treinadores”.

A final e o que passou com o River Plate:
“No futebol você não ganha de ninguém com o escudo. O talento é imposto, mas a fisicalidade e a intensidade também são muito importantes. Se você confia em si mesmo, o que acontece, acontece. Vamos sair com a mentalidade de um jogo muito sério, olhem o que aconteceu com o River Plate. Al Ain tem bons jogadores. Teríamos gostado de enfrentar River porque eu tenho alguma empatia com equipes como River e Boca”.

A gentileza recebida em Abu Dhabi:
“Aqui eles nos tratam maravilhosamente. Nós percebemos isso em todos os lugares. É o time mais forte dos emirados e é certo que eles podem nos complicar. Na mesquita, eles me disseram que pela primeira vez queriam que o Real Madrid perdesse”.

Perfil do treinador:
“Quando falei de respeito, fiz isso por toda a vida e não apenas pelo futebol. Respeito é ganho, não se impõe. Ninguém se recusa a fazer nada, estamos sempre dispostos a trabalhar mais. Existem ciclos e fases. Eu não tenho problemas. Eu sou o primeiro a colocar meu pé na lama”.

Anúncios