Solari sobre time titular: “Não tenho um onze fixo, depende de cada partida”

Em coletiva pré-jogo contra o Huesca, Santiago Solari falou sobre a preparação da equipe para o próximo jogo do Campeonato Espanhol e a situação de alguns jogadores. Técnico  reforçou que não existe um onze titular fixo e que a escalação sempre vai depender do adversário,  o argentino também comentou sobre Navas e o Mundial de Clubes.

+ Real Madrid terá retorno de Marcelo, mas deve ficar sem trio contra o Huesca

Sem time fixo

“Os onze dependem de cada partida, é sobre o conjunto. São decisões uma a uma, dependendo da situação de cada um e dos rivais. Por isso digo que para mim não existe um time titular”.

Como vencer a partida

“Temos que nos empenhar, nos esforçar, jogar com seriedade na defesa e ser agressivos no ataque”.

Llorente e suas qualidades

“Marcos estava jogando pouco e por isso não sabíamos do quanto ele podia entregar em campo. O fato dele ter entrado tão bem em partidas importantes fala da qualidade que ele tem como profissional. Manter-se em forma quando não está jogando é a parte mais difícil para um jogador, e ele mostra que está muito preparado quanto a isso. Esse é o verdadeiro valor de um jogador, o treinamento, a atitude e a alegria que empanha para estar pronto”.

Bale e suas lesões

“Não saiu lesionado, saiu com algumas dores porque fez um grande esforço contra Valencia, Roma e Eibar, partidas que exigiram isso. Se esforçou e isso é nítido. Pode estar acertando mais ou menos, mas não tenho nada que recriminar sobre ele porque está se esforçando. Além disso, ele fez um golaço contra a Roma, mas é algo que esquecem rápido”.

Navas fica?

“Não sou eu quem deve recomendar alguma coisa a alguém. Tento fazer com que todos trabalhem e estejam felizes e comprometidos. Todos os sentimentos são válidos. A minha vida inteira pensei que o Madrid é o maior clube do mundo e que não há lugar melhor para estar”.

Kroos pronto para o Mundial?

“Falei com os médicos, a principio ele não terá problemas para chegar ao Mundial de Clubes. Mas, é melhor que essa decisão fique para os doutores”.

Boca x River 

“É uma honra receber essa partida (final da Libertadores). É uma pena que eles joguem longe de Buenos Aires. Mas já que estão aqui é uma honra que joguem em um estádio com tantos troféus e finais. Espero que seja uma final digna, que as pessoas se comportem e estejam a altura das circunstâncias para finalizar bem este capitulo”.