Football Leaks aponta que Sergio Ramos descumpriu regras de antidoping em dois jogos pelo Real Madrid

Segundo o site, um dos casos ocorreu na final da Liga dos Campeões de 2017, vencida pelo Real Madrid por 4 a 1 sobre a Juventus

Sergio Ramos está novamente envolvido em uma grande polêmica no futebol europeu. Dessa vez, de acordo com documentos do site Football Leaks publicados no jornal alemão Der Spiegel, o camisa 4 espanhol descumpriu regras de antidoping em dois jogos pelo Real Madrid, um deles na final da Liga dos Campeões 2016/2017. A fonte ainda afirma que a UEFA, entidade máxima do futebol do velho continente, relevou o caso.

SR capi
Tetracampeão da Liga dos Campeões é acusado de infringir leis de antidopagem. (Foto: Getty Images/Soccrates Images)

Ramos foi constatado com dexametasona (substância que é suspeita e analisada junto à WADA, Agência Mundial Antidoping) na decisão europeia do ano passado. No entanto, o uso do composto é legalizado antes dos jogos, desde que tenha aviso por parte da equipe médica do clube no momento do exame antidoping. Se o aviso não ocorrer, inicia-se suspeita de doping; posteriormente um procedimento sobre o caso seria aberto.

O médico do Madrid, por sua vez, afirmou que Sergio Ramos é inocente no caso. Segundo ele, patologias crônicas no joelho e no ombro afetam o jogador de 32 anos, por isso duas injeções da substância foram aplicadas no atleta.

Efeitos da dexametasona

O composto serve como analgésico e anti-inflamatório, mas não afeta o desempenho esportivo de um atleta. Não prejudica, nem ajuda. Inclusive, Zigor Montalvo, ex-médico da seleção espanhola e nutricionista esportivo, conversou com o MARCA e relatou que a substância não trará nenhum problema ao defensor, e que o mesmo não tem culpa pelo caso. Mas também diz que foi um descuido que o clube não pode correr, pois dúvidas são criadas quando isso vem a acontecer.

Segunda acusação

A segunda fraude teria ocorrido contra o Málaga, em abril deste ano, pela La Liga. As normas de antidoping  proíbem os jogadores de tomarem banho antes do exame (para evitarem manipulação no teste de urina). O capitão merengue, porém, desconsiderou a regra e tomou banho antes de se apresentar para o exame.

Segundo o MARCA, o capitão do Real Madrid foi avisado e estava ciente que não poderia tomar banho antes do exame. Mas, descumpriu a regra.

A versão do Real Madrid sobre os casos

Na tarde desta sexta-feira (23), o clube emitiu um comunicado sobre o caso e afirmou que Ramos não descumpriu qualquer regra de antidopagem. Segundo o clube, a UEFA verificou o caso, como em todos os outros ocorridos parecidos, diferentemente do que afirmam os documentos do Football Leaks (que a entidade europeia ‘passou pano’ na situação). A nota ainda deixa claro que o caso também foi analisado pela WADA (Agência Mundial de Antidoping).

Quanto ao caso de málaga, o clube disse que não irá se pronunciar até que existam provas concretas.

Confira, na integra, a declaração publicada no site do clube, clicando aqui.

Marcado como: